terça-feira, junho 24, 2008

ELEITORAIS DO FRONT

TEASER
O médico Amauri Cadore foi oficializado na noite desta terça-feira, 24, como o pré-candidato a vice-prefeito na chapa de Décio Lima. Cirurgião, filiado ao PDT desde 1990, foi vereador e três vezes secretário municipal, em diferentes pastas. Turismo, na gestão de Victor Sasse e de Saúde e Captação de Recursos na administração do petista.

CIRCO ELEITORAL
Estive na reunião realizada no hotel Himmeblau para decidir o nome do candidato a vice-prefeito na chapa de Décio. Dos 13 partidos (sem contar o PT) do arco de aliança projetado pelo comando da candidatura petista, oito mandaram representantes. PDT, PcdoB, PPS, PSB, PTN, PTdoB, PTC e PSDC. Não apareceu ninguém do PP, PV e PR. O PMN e o PRB já haviam bandeado para a campanha de JPK logo depois da formação desta “frente” de partidos.

ANTES DA TROPA DE CHOQUE
Posso dividir o encontro em duas partes. Antes e depois da chegada de José Garcia. Na primeira parte ela se arrastava em um jogo de conchavos (me perdoem a palavra, é no sentido de conversas) até chegar em uma disputa, diria eu, no mínimo esquizofrênica. De um lado o médico Amauri Cadore, pelo PDT, e de outro Claudete Stell, do glorioso PSDC. Alguém imaginou a senhora Stell (com todo respeito que ela merece), como vice de Décio?

DEPOIS DA TROPA
Enquanto discutiam se os oito votos da reunião seriam abertos ou secretos, chega o veteraníssimo Garcia e o presidente municipal do PT, Édson Adriano. A primeira medida de Garcia foi retirar este jornalista da reunião (com toda razão, diga-se de passagem) e enquadrar todo mundo. Em um primeiro momento alguns foram embora, inclusive a candidata a candidata, Claudete Stell. Um a um todos voltaram. Logo se ouviram os aplausos. Amauri Cadore é vice de Décio.

PRÓXIMOS CAPÍTULOS
Pretendo falar mais da reunião, mas permitam-me o cansaço. Amanhã coloco mais bastidores. Seguem as manchetes:
Édson Adriano considerou a ausência do PR de Dalto dos Reis ruim para a candidatura petista, o que pode ser um sintoma de ruptura.
O PP é bem provável que fique onde está, na companhia de JPK, ou saia apenas com candidatos a vereador. Não deve ter candidatura própria.
Parte do PDT, como o vereador Leoberto Cristelli e o professor Valdecir Mengarda, anuncia que fará de tudo para melar a decisão na convenção do partido no domingo.
O PPS está enigmático.
Enfim, o que está decidido está decidido. Mas se tratando em jogo, ele só acaba quando o juiz determina. E olhe lá.

4 comentários:

tpduwe disse...

parabéns Alexandre pela redação pontual e a constante atualização.

Thiago Duwe
Estudante

Anônimo disse...

CONVITE DE ÚLTIMA HORA:
A questão de Naatz PV vai depender da estadual, pelo fato do PV estar mais próximo do PP, PR da "Salve Santa carina" PP, PV, PMN, e PRB.

É uma das questões de impedimento na resolução nacional do PSOL ser da base aliada de governos conservadores e neoliberais. Que é diferente do Caso do RS o PV com A Deputada Luciana Genro PSOL, PV.

Osní Vagner disse...

A questão de Naatz PV vai depender da estadual, pelo fato do PV estar mais próximo do PP, PR da "Salve Santa carina" PP, PV, PMN, e PRB.

É uma das questões de impedimento na resolução nacional do PSOL ser da base aliada de governos conservadores e neoliberais. Que é diferente do Caso do RS o PV com A Deputada Luciana Genro PSOL, PV.

Osní Vagner disse...

PT, PDT, PcdoB, PPS, PSB, PTN, PTdoB, PTC e PSDC.

FRENTÃO de centro Já não é mais o mesmo de 13 partidos, está ficando do tamanho da FRENTE de direita em torno de oito partidos dos 23 partidos aptos a lançar candidatos.
Sobram 6 possibilidades diferentes para contrapor a bipolaridade, DNL e JPK.
Sabe-se que do PV de Naatz, para se fortalecer para deputado em 2010.
O PR do Daltos dos Reis, como duas candidaturas de salto alto. E por fim a do PSOL com dari Diehl a esquerda.