terça-feira, outubro 07, 2008

SINDICAIS

REFORÇO
Sindicalistas de São Paulo e integrantes do MST reforçam o movimento dos trabalhadores têxteis que paralisaram por enquanto apenas a Cremer de Blumenau. O presidente do Sintex, Ulrich Kuhn, disse que a mobilização é parcial e que ainda não afeta a produção da empresa. Trabalhadores de outras indústrias podem parar a qualquer momento. A briga é por avanço na proposta salarial apresentada pelo sindicato patronal, 8%. Os trabalhadores querem 15% de reajuste, mas fecham por 10%.

GREVE ANUNCIADA
Outro sindicato que anuncia paralisação é o dos bancários, que no último dia 30 fechou as portas das principais agências de Blumenau. Hoje, a partir das 18h30min, se reúne para decidir se entra em greve ou não já a partir de amanhã. A categoria pede 13,23%, enquanto o patronal parou nos 7,5%. A quarta-feira promete em Blumenau.

4 comentários:

Anônimo disse...

Se pelo menos os militantes fossem todos operarios das empresas...mas não intendi uma coisa. Os sem terra estão fazendo greve do que mesmo? Vao deixar de invadir terras?? caracas...è preciso chamar pessoas de outros estados pra mostrar que tem gente envolvida na coisa?

Anônimo disse...

Nada contra a greve...mas que pelo menos deixassem quem quer trabalhar em paz e que não mais se repita o que vem acontecendo. Palavrões e chutes e socos nos carros de quem quer trabalhar. Isso é legau? É esse tipo de respeito que eles querem? É esse tipo de tratamento que eles gostariam de receber? Pensem no assunto.

Bruno disse...

Sinto-me envergonhado por perceber que este movimento trata-se de uma representação de pessoas ilegítimas não ligadas às industrias têxteis. As pessoas que impõe faixas são integrantes MST, portam camisetas do Chéguevara, fazem churrasquinho, bebem pinga entre berros e aberrações ao som de Zé Ramalho. Estas pessoas, como animais, nos xingam, chutam nossos carros e insultam a inteligência de quem não aceita ser objeto de manobra política Esta greve é uma vergonha ao trabalhador comprometido.

... disse...

Creio que todos tem o direito de ir e vir. Assim como eles tem direito de fazer greve os que querem trabalhar tambem tem direito ao livre acesso as empresas. Acho que não é necessario o uso de agressões para com as pessoas que desejam trabalhar. TODOS TEM DIREITO DE IR E VIR!!!