terça-feira, novembro 18, 2008

GERAL

RITMO DE TARTARUGA
A obra do supermercado Giassi começou em maio de 2007 e foi inaugurada em abril de 2008, quase um ano depois. Foram 11 meses, um recorde para uma obra deste porte. A aprovação da construção junto ao Plano Diretor da Cidade também foi rápida. Agora a construção da famosa passarela para pedestres.... está virando lenda. Sete meses depois da inauguração do local, a obra ainda está longe do término.

"REMEBER"
Vale lembrar que a construção da passarela foi uma das exigências do termo de compromisso assinado entre a rede de supermercados e a Prefeitura como parte do estudo de impacto de vizinhança. A obra iniciou dia 10 de março.

FICA A PERGUNTA
O que é mais difícil? Aprovar na Prefeitura um projeto dessa magnitude em uma das regiões mais nobres da cidade, com bastante trânsito e população? Construir um mega-mercado do porte do Giassi em menos de um ano? Ou construir uma passarela para pedestres? Eu fico com a última alternativa.

PROVIDÊNCIAS
E a Prefeitura, hein? Vai ficar só assistindo?

5 comentários:

ARTILHEIRO disse...

E a passarela será usada? Vai ficar as moscas.

Jeferson Schwerz disse...

ps: GIASSI

Blog do Trengol disse...

A prefeitura fica olhando porque o Giassi certamente foi um dos grandes colaboradores da campanha de Joâo Pinókio. Ah! O pessoal da Coripós adorou dar a mão ao prefeito ontem. Dizem que a mão dele tinha um cheirinho de chope da Alemanha.

Anônimo disse...

Só falta alguém justificar o atraso na conclusão da passarela: foram as chuvas, porque ultimamente é o que se mais ouve. Alguém acredita que ainda este ano a prefeitura irá tomar alguma providência??? Mas não mesmo!!! Nem por parte do Giassi.

Anônimo disse...

Ao blog do trengol: o prefeito João Paulo fez visitas na Coripós. Hoje pela manhã, na Rua Pedro Krauss, ele escorregou e rolou no morro. Como resultado,uma farpa resolveu premiar o dedo. Ouvindo uma emissora de rádio, o apresentador de um programa comunitário deitou e rolou sobre o acontecimento: seria bom que o nosso prefeito visitasse sempre esses morros de Blumenau, conhecer mais de perto a realidade. Ele não mora em rua de barro, sem calçamento etc e tal... referindo-se ao abandono que está determinados locais.