quarta-feira, novembro 05, 2008

TRANSPORTE COLETIVO

PARALISAÇÃO PREVISTA
Ainda falta uma assembléia, prevista para acontecer às 19 horas de hoje, mas motoristas e cobradores já decretaram estado de greve e amanhã comunicam oficialmente às empresas de ônibus e ao Seterb. Depois disto corre prazo legal de 72 horas e a partir de domingo eles podem paralisar as atividades. Mas isso só deve acontecer na segunda-feira, dia de maior movimento.

A DIFERENÇA
Os trabalhadores querem 10% de reajuste e vale-alimentação de R$210,00. As empresas oferecem 7,5% de aumento e outros 2% em maio de 2009 para os funcionários da Glória e Rodovel, além de oferecer um vale de R$ 176,00.

RESSALVA
Atenção, trabalhadores! Faço um pedido caso se confirme a paralisação. Tentar prejudicar o menos possível a população, pois o foco é protestar contra as empresas e não atrapalhar a vida de um monte de gente. Assim deve ser, pelo menos na minha visão. (trecho corrigido às 20h49)

7 comentários:

Jefferson.L disse...

Posso estar errado, mas isso é greve, quando outros orgãos do governo entram em greve a população também paga, quando os professores entram em greve a gente paga, e etc.... não existe greve sem prejudicar a população, dá uma ideia de como não prejudicar a populção com uma greve de onibus?

Jefferson.L disse...

a população pagando indiretamente fica do lado dos motoristas e cobradores, é um reforço a mais para eles, nesse mundo de "cada um por si" ... defendo que els devem avisar com antecedencia os horários que irão PARAR ....

Anônimo disse...

vcs perceberam que hj em São Paulo também tem greve de ônibus? Seria uma ação coordenada? Será que teremos sindicatos paulistas aqui de novo?

José disse...

Que comentário inteligente hein, anonimo!!!

Para pra pensar e analise: è justa ou não a reivindicação por melhores salários e melhores condições de vida?

Quanto a vinda de outros sindicalistas de qualquer parte do pais, se é que virão, qual o problema?

Desde quando que a solidariedade entre sindicalistas é algum problema?

E Alexandre, dá licença, qual a forma de luta que o trabalhador tem pra pressionar o patrão, se não mecher no bolso dele?

Ora, se os motoristas e cobradores paralisarem, é claro que a população que necessita do transporte coletivo vai ser prejudicada, mas na mesma proporção haverá o prejuizo financeiro das empresas, que terão que negociar com os trabalhadores.

E inclusive, é uma oportunidade para a população em geral ver o quão importante é a profissão dos motoristas e cobradores, que transportam as pessoas que movimentam a economia da cidade, ou seja, é uma boa oportunidade para os trabalhadores verem na prática quem realmente constroi a riqueza de uma nação: Trabalhadores ou Empresários!!!

Jefferson.L disse...

Assino em baixo Jose!

Anônimo disse...

José,

deixe de abobrinhas e cale tua boca por favor!

Maria disse...

É "mexer", e não "mecher".