terça-feira, dezembro 16, 2008

FURTO DE DONATIVOS

ESCÂNDALO NA TELA
A reportagem exclusiva da RBS TV, mostrando o furto de donativos na Vila Germânica, funcionou como uma espécie de ducha de água fria entre doadores, potenciais doadores e voluntários. Exibida em primeira mão na noite de domingo e repercutida a exaustão na segunda e terça-feira por todos demais veículos de comunicação, a reportagem mostrou um problema grave e criou outros problemas.

REFLEXOS
Só um exemplo, relatado para mim hoje pelo secretário de Assistência Social, Mário Hildebrandt. Militares do exército que ajudavam a cuidar de um dos abrigos na cidade foram hostilizados ontem à noite, logo eles que foram verdadeiros heróis ao longo do socorro às vítimas. Não esses moleques de farda que foram flagrados pelas câmeras.

DE ÚLTIMA
Assim como os meliantes que foram pegos com a boca na botija levando donativos para a casa, não podem ser considerados voluntários. Falta-lhes caráter e caso tenham filhos devem ter vergonha de encará-los.

PROFISSIONALISMO
Muitos colegas torceram o nariz e acharam que a RBS não deveria ter divulgado a reportagem e sim apresentar ela reservadamente ao pessoal da Prefeitura e ao comando do Exército para não macular toda esta campanha de solidariedade criada país a fora. Não concordo, acho que eles fizeram o trabalho deles como jornalistas. Se não fosse por isso imagina o quanto poderia ser desviado?

INICIATIVAS
A partir dessa denúncia medidas concretas foram anunciadas como a contratação de profissionais para fazer o trabalho, principalmente de segurança e logística. Com a diminuição do numero de voluntários, essa era uma preocupação e a medida teria que ser anunciada.

12 comentários:

Anônimo disse...

Por incrível que pareça vai ter empresa que vai faturar com o ocorrido na Vila Germânica. Como será essa contratação?????? Porque não usar o mundão de professores que entrarão em férias em dezembro.... O milico coitado logrou um cadinho de coisa... mas essa empresa vai lucrar quanto????? Eu hein... porque essa empresa também não entra como VOLUNTÁRIA ???????? Eu hein... sei lá...

Anônimo disse...

Não vale a pena ser voluntário se a pessoa pode ganhar um troco trabalhando na Vila.Que empresa será essa? Onde posso arrumar um empreguinho agora no final do ano, onde vai ser a contratação? A prefeitura não tem pessoal competente para fazer a logística naquele lugar? Precisa gastar ainda mais?

Carol disse...

Anônimo 1

Não sou professora, mas conheço pessoas que são e que estão trabalhando como "voluntários" nas escolas abrigos.

Penso que ser voluntário é uma questão de vontade e consciência e não de obrigação.

Antes de escrever algo procure estar por dentro do assunto e não simplesmente escrever.

Outra coisa, porque você não tira férias e vai ser voluntário também.
É fácil colocar os outros na fogueira.

Em relação ao assunto é muito triste ver que os grandes veículos estão fazendo um baita sensacionalismo nesta notícia. Foi errado o que ocorreu, sim foi.

Mas é preciso mostrar as pessoas que realmente estão trabalhando e ajudando, que são muito mais do que essas que estão errando. Mas isso não dá audiência, não vale a pena.

JeffersonL disse...

Isso mesmo, é ridiculo isso tudo, manchou SC no pais, ficou muito feio pra gente isso .... solidariedade é uma palavra que não existe pra pessoas igual esse ANONIMO que disse q não vale a pena ser voluntario se pode ganhar algo ... IGNORANTE!!!!! ... SO dá seguinte opniao, não estou lah de voluntario, mas tb não estou atrapalhando e falando besteira na internet, doa esse seu tempo no computador pra quem precisa pra coisas uteis e não pra ficar escrevendo bobagens!

Anônimo disse...

Como tem gente nervosa e contra tudo e a favor de nada. Existem os bons e os maus, sempre em qualquer lugar. A vida ´pe que ensina...E quem garante que a equipe que fez a cobertura, não o fez para ganhar o prêmio ao final do ano? Senhores!!!!! É tudo jogo de cena...desde o tempo de Noé, temos as "maracutaias".

Maurício disse...

Não duvido não que a equipe que alardeou esta matéria sobre os furtos ocorridos na Vila Germânica vá ganhar, com toda a pompa, um prêmio de melhor destaque do jornalismo local. Partindo da RBS,monopolizando, tudo é possível e essa matéria (caso isolado), em nível nacional, queira ou não, maculou a imagem de nossa gente, de Santa Catarina. A mídia pode também distorcer em segundos todo um belo e grandioso trabalho de voluntários que se propuseram a ajudar os nossos irmãos desabrigados e necessitados. Porém, a veiculação à exaustão dessa matéria de furtos, foi a gota da água para desbancar a credibilidade dos incansáveis voluntários que fizeram e fazem a sua parte em ter um momento para se doar e ajudar o próximo....

Anônimo disse...

Parece que o assunto sobre os furtos de donativos rendeu picos de audiência na mídia nacional. E quanto aquele agricultor, de Ilhota, que perdeu sua casa e membros da família, ao achar num casaco que ganhou de doação, a importância de R$ 20.000, se preocupou em achar o verdadeiro dono e devolvê-la??? Quem pesa mais forte na mídia: a imagem do furto ou a devolução do dinheiro?

Simone Becker disse...

Só pra constar:
Sou professora e estou trabalhndo na minha escola que se tornou abrigo público. Não cumpro horário, pois estou saindo bem mais tarde do que de costume. Junto comigo há outros colegas, inclusive com filhos peuqnos que não tem onde deixá-los.
Estamos todos juntos, então por favor antes de falar dos professores das redes estadual e municipal, vamos falr de todos aqules que entraram ou entrarão em férias coletivas. Todo trabalhador tem direito as suas férias e professor também.
Qualquer profissional pode ajudar é só chegar e se colocar a disposição: cabeleireiros e barbeiros para cortar o cabelo das criançaas e evitar os piolhos; padeiros e confeiteiros que nos ajudem a preparar pães e cucas; cozinheiras que nos ajudem a preparar a alimentação; nutricionistas que nos ajudem e preparar um cardápio com o que temos nos abrigos; psicólogos que venham conversar com quyem perdeu tudo; e assim os vários profissionais podem ajudar com um pouco que sabem fazer.
Boas festas a todos e em especial a todos aquels que vão passar o Natal e o Ano NOvo em abrigos sem o conforto da casa ou da família que se perdeu!

F. Arteche disse...

Também tenho uma preocupaçào com o futuro do voluntariado. Se tudo for feito na base do ganho financeiro, pode esquecer esse negócio "demasiado humano" de ajudar os outros em caso de necessidade, mesmo a mais extrema.

Anônimo disse...

Você gostaria de trabalhar de graça, saabendo que alguém do teu lado, ou alguem que tá de vigiando tá ganhando prá isso??? Trabalhar é um direito de todos. Até onde se sabe os professores não esstão de voluntdários, de graça, foram SIM CONVOCADOS, uma pá de gente tá furiosa porque achou que ia pegar férias direto...certo a prefeitura que chamou todo mundo a responsabilidade...

Anônimo disse...

Na seção cartas do jornal "Estado de São Paulo" desta quarta feira, uma leitora de São Paulo, coloca que como querer exigir honestidade dessas pessoas, se temos : dólar na cueca, desvio de dinheiro público. Se o exemplo não vêm de cima, como cobrar do povo? E o cartão da primeira dama? Quanto ela gasta? Cadê o exemplo?

Carol disse...

Simone,

Parabéns pelo trabalho que os professores estão fazendo. Minha irmã também é professora e esta direto na escola em que trabalha.
Esta lá, separando roupas, fazendo recreação com as crianças, etc.
Parabéns mesmo.

Em relação a reportagem, como falei antes é preciso mostrar esses bons exemplos, porque conhecemos bem a população da região, são pessoas honestas e trabalhadoras e que não merecem ser retratadas como ladrões.

Parabéns a todos os voluntários que postaram aqui e não se deixem abater por um bando de urubus que querem mais é ganhar um prêmio no final do ano. O que seria de Blumenau sem vocês.