segunda-feira, janeiro 12, 2009

SEGURANÇA

COBRANÇA
Era para ser uma cerimônia festiva, aquela que os políticos gostam de aparecer. Mas durante a assinatura da ordem de serviço para construção da nova delegacia regional de Blumenau, o secretário de Segurança Pública Ronaldo Benedet ficou numa saia-justa. Foi cobrado por Ricardo Stodieck, em nome da classe empresarial, sobre o reduzido efetivo das Polícias Civil e Militar na cidade.

PROMESSA DOCUMENTADA
Stodieck apresentou documento lembrando ao secretário acordo firmado em 22 de junho de 2005. Blumenau deveria receber em três incorporações 150 novos PMs e 56 policiais civis. Segundo o presidente da Acib, neste período vieram 100 PMs e 15 civis, respectivamente 66,66% e 26,78% menos do que acertado com o próprio secretário.

MAIS SEGURANÇA
A nova sede é importante sim, pois o espaço destinado para a delegacia regional, que disponibiliza uma série de serviços à população, é muito acanhado. Mas a falta de efetivo é uma necessidade ainda maior e o Governo precisa acordar para isso.


4 comentários:

França disse...

A segurança deveria vir começar auditando os impostos desses sonegadores... a CDL fala fala e tem os maiores bandidos do lado deles, para mim quem sonega é duas vezes ladrão! pilantragem!

Anônimo disse...

Só a CDL??? E as outras entidades.Todos santos ? Todos puros, como Carne de Porco com Febre. Cambada que aliada aos políticos...criam as Grandes sacanagens, e depois posam de bonzinhos. Sem falar no BUNKER, conhecido como Escola da Pilantragem...

Anônimo disse...

Blumenau não tem voz, tem prta voz. Por onde andam nossos deputados federais e estaduais. Ele não tem boca ?. E os nossos vereadores, eles não sabem falar ?. Andem de foice !

paladino disse...

De nada adianta reforço policial se não existe espaço para colocar a malacada atrás das grades. Normalmente os gatunos são sempre os mesmos e figurinhas conhecidas da polícia. Pegam o vagabundo, levam à delegacia, dão uma "lavada" e depois liberam o produto fecal para novos "servicinhos".
Deveriam investir na construção de novos presídios para tirar das ruas inclusive esses viciadinhos que arrombam para fumar a pedrinha.
E outra, passar a maioridade para 16 ou 14 assim como no Chile.
É assim que se resolve.
Enquanto durar a inércia e o amadorismo do governo, nada muda.
Aliás, o cacete maior deveria ser dado primeiramente nos governos e depois nos restolhos da sociedade.