segunda-feira, setembro 15, 2008

CASO AGRENCO

O OUTRO LADO
A assessoria jurídica da Coligação Blumenau é de Todos vai entrar (se é que não entrou até esta postagem) junto à Justiça Eleitoral de Blumenau com pedido de direito de resposta contra o Diarinho e todos aqueles que reproduziram a matéria do jornal de Itajaí. Segundo o advogado Lucínio Nones, Décio Lima não está no rol dos investigados e muito menos foi denunciado na Operação Influenza, que apurou esquemas de corrupção e lavagem de dinheiro a partir do porto de Itajaí.

EXPLICAÇÃO
“É verdade que Décio atendeu pedidos da Agrenco”, afirma o advogado, dizendo que como deputado federal, o petista conversa com todos, buscando atender e encaminhar as várias reivindicações que recebe. Décio já intercedeu por indústrias têxteis de Blumenau, por entidades da agricultura familiar e a própria Furb. “Isto é comum”, afirma Lucínio, dizendo que a reportagem do jornal, com direito à chamada de capa, tem conotação eleitoral com intuito de prejudicar a candidatura da Coligação Blumenau é de Todos.

PREJUÍZOS
Além do direito de resposta, que caso a representação tenha sido protocolada hoje deve ter uma resposta da Justiça no máximo até sexta-feira, Lucínio Nones disse que vai entrar com uma ação de reparação de danos morais contra o jornal de Itajaí. Daí na Justiça Comum.

3 comentários:

why so serious disse...

Décio Lima também vai entrar com uma ação de danos morais contra o grupo RBS que publicou a notícia hoje no jornal do almoço e no jornal de santa catarina?

Seria a atitude coerente, dois jornais publicaram a mesma notícia, o esperado é que ele processe os dois... mas será que ele vai contra o grupo RBS??

Felipe Pamplona disse...

Le isso seu otario!!!

A Verdade esta prevalecendo

Justiça Federal anula escutas telefônicas da Operação Influenza

Decisão comprova armação para prejudicar candidatura de Décio Lima

Decisão da Justiça Federal de Santa Catarina, anulando as escutas telefônicas das provas da Operação Influenza, comprova armação para atingir a candidatura de Décio Lima à prefeitura de Blumenau pela Coligação Blumenau de Todos. A sentença decretando a nulidade das interceptações telefônicas foi proferida nesta quinta-feira, dia 25, e foi divulgada no site oficial do órgão (www.jfsc.gov.br).
O ato, considerado ilícito pela Justiça Federal, conforme sentença da juíza Ana Cristina Kramer, da Vara Federal Criminal de Florianópolis, é ainda mais grave, posto que Décio Lima não está envolvido na Operação Influenza, tendo sido exposto de forma irresponsável, “Essa armação está desmoronando e a verdade está aparecendo”, diz.
Conversa telefônica, supostamente entre o deputado federal Décio Lima e um dos sócios da Agrenco, empresa que está sendo investigada pela Operação Influenza, foi divulgada pela imprensa de forma indevida nos dias 15 (Diarinho do Litoral) e 16 de agosto (Jornal de Santa Catarina). “Ele foi exposto num ato irresponsável. Foi um crime”, porque teve como objetivo atingir a candidatura de Décio Lima a prefeito. A Justiça Federal entende, com a decisão, que houve violação do direito legal.

Teles disse...

Infelizmente seja reparado por dano moral, o ato praticado já foi feito e Blumenau perdeu a oportunidade de eleger um grande político.
Não querendo menosprezar o trabalho do JPK, mas igual à administração do Décio Lima será muito difícil chegar a nem mesmo igualar.
Décio está num cargo a sua altura, deputado federal, cabe a ele agora tentar o senado, porque no meu ponto de vista voltar para Blumenau onde o povo é esquecido não vale a pena.
Não tem comparação. Décio foi o melhor prefeito que Blumenau já teve nos últimos tempos. Infelizmente no primeiro mandato do JPK eu votei nele, mas não consigo ver nem 5 obras que ele mesmo tenha iniciado e terminado dentro do município.
Quanto a divulgação da notícia do Décio, claro que ela prejudicou muito, mas cabe lembrarmos que a impressa ajudou muito para que isso acontecesse. Inclusive aquele apresentador Alexandre José (não sei como ele foi eleito o melhor apresentador).
Será que vai ser divulgada a informação de que o Décio não tem nada a ver com o ocorrido como foi feito quando acusaram?