quinta-feira, setembro 04, 2008

ECONOMIA COOPERATIVADA

ANIVERSÁRIO
A Blucredi comemora oito anos nesta sexta-feira. Conheço de perto a trajetória da cooperativa de crédito dos servidores públicos de Blumenau, pois trabalhei lá em 2003 e desde então sou um cooperado. É realmente uma história de sucesso, que tem várias nuances legais para destacar.

PLUS SOCIAL
Antes de nada, é preciso dizer: a Blucredi é um banco. Oferece todos os serviços que uma agência bancária tradicional disponibiliza, com uma série de vantagens. Pela lógica do cooperativismo você não é visto como cliente e sim como parceiro. Cada um de nós, cooperados, temos a nossa cota capital lá dentro. A nossa poupança. E dispomos de vários serviços bancários, no entanto, sem termos que pagar as exorbitantes taxas que os bancos cobram.

O CARA
Ela foi criada por 55 servidores públicos da Prefeitura e da Furb, a partir da liderança de um visionário. João Baron. Ele idealizou, articulou e buscou parcerias para tornar este sonho realidade. Ex-presidente da Associação dos Servidores da Prefeitura, Baron foi para o outro lado do balcão ser secretário de administração do então prefeito Décio Lima. E arranjou tempo para mobilizar alguns colegas e criar a primeira cooperativa de crédito do Vale do Itajaí. Onde mais se destacou.

CRESCIMENTO
Hoje são mais de 17 mil associados e 21 postos de atendimento que se espalham pelo Vale do Itajaí, Vale do Itapocu e Litoral Centro/Norte Catarinense. O capital é de R$ 15 milhões de reais. Criada para atender servidores públicos e prestadores de serviços para o Poder Público está na expectativa do Banco Central para passar a ser considerada de livre admissão, ou seja, poder ter qualquer pessoa como correntista. Ou melhor, associada.

RELAÇÃO COM O PODER
A história política da Blucredi é muito vinculada ao PT, mas ela tem muito mais do idealismo de um grupo de pessoas, lideradas por Baron, do que um projeto partidário. Mas, verdade seja dita, foi no governo Décio Lima que se criaram às condições para o surgimento da cooperativa, o que não significa que a relação com o ex-prefeito fosse harmoniosa. Como também não foi com o atual governo. Foi graças a uma licitação feita por JPK que as contas salário dos servidores foram tiradas da instituição e transferidas para o HSBC. O dinheiro arrecadado com o banco privado permitiu a construção da nova ala do Santo Antônio.

INDEPENDENTE
O que importa é que, oito anos depois, não importa o prefeito de plantão, a Blucredi sobrevive. Esta é a melhor marca para uma instituição financeira. A da credibilidade.

DE GRAÇA
Fiz este jabá não remunerado por conhecer bem esta história e admirá-la.





3 comentários:

Anônimo disse...

"INDEPENDENTE
O que importa é que, oito anos depois, não importa o prefeito de plantão, a Blucredi sobrevive. Esta é a melhor marca para uma instituição financeira. A da credibilidade."

Gostei da colocação de independência. Deviamos, todos e todas as empresas, de qualquer tamanho, ter a capacidade de ser independente dos políticos.

Anônimo disse...

li um comentário do leitor rafael muller, sobre a questão da internet aqui em blumenau... bem, na realidade temos no brasil algumas cidades que já prestam este serviço, como por exemplo Piraí, no Rio de Janeiro.

Se implantado algo semelhante em Blumenau, seria algo inédito para uma cidade deste porte e creio, uma verdadeira revolução educacional. em muitos casos, o governo federal está provendo a infra-estrutura, como no caso de garanhus, cidade natal de lula.

Guilherme

Carla disse...

Mais uma vez, parabéns ao Décio! Espero que ele volte a ser prefeito! tem o meu voto!Sobre a questão da internet, me parece que tem em Porto Alegre e Laguna Também.