terça-feira, setembro 02, 2008

(IN)SEGURANÇA PÚBLICA

DO LEITOR
Quero registrar aqui o desabafo do leitor Guilherme, no último final de semana. Demorei para postar por falta de fôlego. Segue um resumo, pelas palavras dele próprio. Depois comento.

“ Vou começar a história do começo para você entender; Hoje é sexta-feira(pelo menos era, agora já são 2:20 da madrugada de sábado). Como todo jovem de 19 anos, minha idade, gosto de sair nas sextas-feiras. Hoje não foi diferente, combinei com meus amigos de irmos jogar sinuca em um bar perto da rua das palmeiras, na rua alwin schrader, e por causa da lei seca decidi nao sair de carro, fui de ônibus. Moro na Escola Agricola, o ultimo onibus para o terminal fonte é 22:45 em dia de semana, então peguei esse ônibus. Como não gosto do terminal Fonte e sua região (não acho seguro), fiz o que sempre fazia quando não tinha carro: parei no ponto de ônibus em frente ao Sagrada Família e fui para a rua XV, onde é iluminado, tem cameras e sempre é "movimentado"(coloco entre aspas considerando o horário). Agora começa meu desgosto... Em frente as Casas Bahia, próximo da rua nereu ramos, um cara atravessou a rua e me abordou dizendo q morava no badenfurt e nao tinha dinheiro pra voltar pra casa, perguntando se eu tinha algo. Como eu só tinha duas notas de 10 reais comigo, disse q nao tinha nada, a mesma desculpa de sempre. Ele agradeceu e começou a ir embora. Dei dois passos e ele me chamou de novo perguntando se eu não tinha celular pra ele ligar pra mãe dele. Eu disse q não tinha e ele falou "e o que é isso no seu bolso?" Então começou a discussão... Eu falei que não iria emprestar e ele comentou que eu não devia desconfiar dos outros daquele jeito porque ofendia as pessoas. Ficamos uns 5 minutos no "vai-não-vai" e quando eu vi q não tinha jeito eu emprestei, ele começou a andar e falou pra eu seguir ele...eu fui! quando chegamos na nereu ramos, em frente aos camelôs(isso ele SUPOSTAMENTE falando com a mãe dele) ele me fala "agora tu pega e segue teu caminho senão leva bala"...eu fui! Eu estava calmo até...ATÉ...decidi ir encontrar meus amigos, pois já estava perto, pra eles me ajudarem. Na rua das palmeiras parei num ponto de táxi e perguntei pro cara que estava lá se não teria um telefone pra eu ligar pro 190, pois tinha sido assaltado e tal ele respondeu que eu não poderia usar nenhum telefone lá...segui meu caminho e encontrei meus amigos, peguei o celular de um deles e liguei pro 190, dei meu nome, as características do cara que me assaltou, o que ele levou e o policial disse que eles fariam uma ronda na região. uns minutos depois ele me liga, meio brabo, perguntando onde eu estava, pois a viatura se encontrava na rua que eu supostamente teria sido assaltado, e eu não estava lá para fazer reconhecimento do cara que eles pegaram. Quando falei que estava em outra rua o policial desligou na minha cara...NA-MINHA-CARA! decidi liguei pra minha família e fui pra casa, eu e meu pai fomos fazer B.O.. Não adiantava mais muito, porém eu sempre ouvi que é bom registrar o B.O. para termos noção do que acontece e não acontece na cidade...Eu e meu pai ficamos 10 minutos na porta da delegacia da nereu ramos, tocando campainha, batendo na porta e ninguém atendeu...voltei pra casa e agora estou escrevendo esse e-mail...
Agora só pra concluir:
Triste por ter perdido toda minha agenda, fotos e videos que eu tinha no celular...
Triste por terem recusado meu pedido para usar um telefone para ligar pro 190(que é de graça)
Triste por não me explicarem o que eu teria que ter feito depois de ligar pro 190(que no caso, teriam q ter me avisado para eu ir para o local do ato, ou eles queriam que eu ficasse lá, sozinho, recém-assaltado, considerando que o cara tinha me mandado ir embora pra não levar bala)
P...da Vida por NINGUÉM ter atendido na delegaciaCom medo de andar por Blumenau, cidade que eu sempre amei e que sempre disse que nada me tiraria daqui... Ano que vem me mudo para outra cidade.”

FICA A PERGUNTA
O que dizer para um jovem desses? Por força da profissão, lido muito com esta questão da segurança pública. Não é a primeira nem segunda vez que sei que os policiais militares são autoritários e que as delegacias fecham as portas em determinados horários, quando não poderiam. E não será a última que constatarei a violência urbana que chega a Blumenau. Se resta um pequeno consolo, posso dizer que em muitos outros lugares do nosso país a situação é ainda pior. Será que serve de consolo? Acho que não. Desculpa Guilherme e boa sorte. Obrigado pela leitura.

3 comentários:

Anônimo disse...

Amigo ! Nada vai deter a impunidade, a canalice e a ladroagem. Se temos exemplos de cima, como não entender que perdestes o celular. Da graças a Deus que perdestes o celular e que o cara não gastou uma bala de R$ 5,00 contigo.Conselho. Não dceixa a cidade, porque qualquer cidade vai ser assim, mais dia menos dia. Infelizmente não somos de retribuir na mesma moeda. O certo era marcar bem a cara do sujeito e passar devagar com o carro por cima da mão dele. Lei de Maomé. Olho por olho, dente por dente. AI então, entra o Direitos Humanos e ficam dizendo que não se pode fazer assim, ou assado.

Jefferson disse...

de pé no centro de noite .. sexta pra sabado? jamais .. as proximidades do centro tem muita favela, tem que tomar muito cuidado! .. ai tá a nova lei, o kra bebe um gole de bebida alcoolica dai tem q ficar de pé e é assaltado . haha ... nojeira!

jc disse...

Mudar-se pra onde? Até a Noruega estah ficando perigosa. E em todo lugar tem policial escroto e mau carater. O melhor eh nao se expor, e se for parado por alguem na rua, faça como eu, vah reto sem parar e sem dar atencao.