quarta-feira, outubro 01, 2008

DO LEITOR (BRABO!)

FACA NA BOTA
Chega esta reta final de campanha e todo mundo fica mais ansioso. Os que estão na frente nas pesquisas passam tranqüilidade, os demais mais estão com a adrenalina alguns níveis acima do normal. Ontem o assessor de Ivan Naatz me ligou duas vezes para tentar disponibilizar o programa da coligação, pois eu falei no blog que não havia visto o que foi exibido na segunda-feira. Alisson Luiz também usou a secção de comentários para criticar algumas postagens deste blogueiro. Retiro de lá e reproduzo na íntegra (inclusive com eventuais erros de digitação), para depois fazer uma reflexão com os leitores.

Caro Alexandre, é fato de que pesquisas a parte a sensação nas ruas e na periferia é muito aquém dos números colocados pela Brasmarquet, aliás quero aproveitar o momento para perguntar porquê ainda não foi comentado o programa do candidato Ivan Naatz de segunda, e coincidentemente foi repetido hoje, a campanha ainda continua. Quanto ao seu comentário sobre os números de Joinville sempre é bom analisar o fato por diversas óticas, você mencionou que o candidato do PT de lá, Carlito Mers está na frente segundo o instituto, mas se fizermos uma reflexão mais ampla, veremos que a Brasmarquet colocou o candidato do DEM, Darci de Matos, em uma situação mais confortável e, quem diria, o candidato preferido do LHS, "o forasteiro" Mauro Mariani disputadno com o candidato progressista Kenedy Nunes, enfim, respeitando a defesa realizada por você nesta postagem, quero humildemente discordar sobre a intenção de colocar dois pesos duas medidas, como aqui, lá também está tendo um ar que não cheira bem neste entruncado Reino da Dinamarca, e claro, das pesquisas sob medida! ps - Dá a impressão de que depois que foi colocado na pesquisa que o Naatz tem só 4% de intenções, e isso tenho que discordar olimpicamente, você foi acometido de um desinteresse de comentar sobre o candidato. Mas sei que sua postura é de um verdadeiro profissinal preocupado em destacar a notícia e os fatos, sem balançar para quaisquer um dos lados, por isso certamente estarei lendo o seu oportuno comentário sobre o programa do Ivan de segunda-feira, aquele que repetiu hoje.

RESPOSTA
Caro Alisson, gostaria de poder comentar muito mais o que comento. Gostaria de ter mais tempo para escrever muito mais do que escrevo, mas, vamos e venhamos, a minha produção diária não é pequena. Aqui no blog não ganho nada para escrever (espero ganhar no futuro!) e mesmo assim tento fazer da melhor forma possível. Dedico uma parte importante do meu dia para alimentar este espaço. Com a maior honestidade possível. Se não faço mais é porque não tenho o fôlego que gostaria de ter.

CONCLUSÃO
Portanto Alisson, não tente ver chifre onde não tem. Até porque os candidatos Ivan Naatz e Ângelo Roncáglio me conhecem e sabem o respeito que tenho pela coragem deles em participar desta disputa que desde o começo se mostrava polarizada entre João Paulo e Décio Lima. Já são vencedores.

4 comentários:

ALISSON disse...

Caro Alexandre, primeiramente quero ressaltar minha admiração e respeito que lhe tenho, tanto é verdade que em momento algum procurei me esconder com apelidos ou de forma anônima, creio que a contribuição se deve ser feita de cara limpa e franca, e em virtude disso você até pôde postar meu comentário com nome completo, postagens apócrifas muitas vezes não contribuem para o levantamento das posições (a natureza dos blogs e esta não?!?). Em segundo, devo discordar do título do post, em momento algum pontuei com o fígado ou de forma "braba" o meu comentário, somente quis levantar duas questões, a primeira sobre como é importante analisar sob várias óticas a questão das pesquisas eleitorais, e chamo aqui até o comentário de seu colega de casa, o jornalista Paulo Alceu, que abordou idêntico tema em sua Coluna. Então joguei a discussão no seu blog, que já está se tornando o ponto de encontro virtual da política blumenauense. E por fim, não quis encontrar chifre em lugar algum, em nenhum momento agucei de forma voraz algum lado. Quanto ao programa não comentado, da mesma forma que respeito suas opiniões no seu Blog que é feito de forma corajosa e criativa em seus momentos de repouso, quis destacar que a forma isonômica ficou prejudicada na oportunidade, ao deixar de comentar o programa de Ivan, tão somente isso, com serenidade e responsabilidade de quem é leitor assíduo do seu blog. Não xinguei a Ric Record, nem você, e nenhuma atitude infeliz e lamentável como as diversas que li nos comentários (anônimos ou com codinomes) que estão as pencas postadas no seu blog.

Do leitor, não brabo mas com posicionamento e frequentador deste blog,

Alisson Luiz Micoski

ps - quanto aos erros de português, de fato este teclado deve ser da opsição mesmo, mas brevemente vou trocá-lo!

Anônimo disse...

Sou eleitor do Décio (antes de mais nada é bom deixar claro).

Mas gostei do teu posicionamento Alisson.

Parabéns!!!

Sérgio disse...

Alexandre, esta foi realmente a campanha o tostão x milhão. Todo mundo está sabendo do poder de fogo de JPK. A produtora que fez sua campanha, só cedeu a estrutura, o pessoal todo, o Malfitani trouxe de SP. Então, o acabamento final, o equipamento, o suporte técnico, e principalmente a criação das peças, tinha gente de grosso calibre. Porque tinha MUITO dinheiro. Quando o candidato José Ouriques falava que tinha um 'varal de dinheiro" ele tava falando da campanha do João Paulo. Agora, te pergunto... QUEM PAGOU A CONTA? QUEM ESTÁ POR TRAS DAS INSERÇÕES DE VTS NA RBS que aparecem logo após o término do Horário Gratuito? Porque eles sempre emendam uma ou 2 peças do JPK na sequencia, sem o minimo de pudor? São essas as peguntas. Espero pelas respostas dos queridos palpiteiros deste blog. Admiro o traalho do pessoal que veio de fora e fez a campanha do PFL, digo DEM. Foram bem pagos e trabalharam bem para isso. O pessoal do PT fez o que pôde com o que tinha. O povo não é bobo... vamos ver o que dá. Acredito nas urnas. Tem eleitor à beça de saco cheio de horário eleitoral, mas tem outro contraponto: a internet. Muita gente desliga a tv no horario nobre e não dá bola. Sei que posso estar errado, mas acho que o Décio Lima ainda tem força. E vai, sozinho, surpreender. De novo. Abraços e até domingo.

Rui F disse...

Cara, teorias conspiratórias à parte, isso lá é verdade: várias vezes me supreendi vendo o horário eleitoral na RBS e daí começa a passar propaganda do JPK de novo. Demora um tempinho até me ligar que já acabou o horário e entrou um comercial. Percebi isso sim, uma vez até pensei que o Latinha tava fazendo propaganda pro DEM, tinha passado o horário do JPK, daí entrou o Latinha, depois o JPK de novo... mas daí já era comercial. Mas fica muito estranho mesmo....