quarta-feira, outubro 15, 2008

A MOBILIZAÇÃO OS TÊXTEIS

FOCO EM FLORIANÓPOLIS
As relações entre Sintex e Sintrafite estão no limite e o impasse em torno da negociação salarial pode terminar amanhã ou no máximo na sexta-feira em Florianópolis. Nesta quinta-feira às 11h acontece uma reunião convocada pela Delegacia do Trabalho. E hoje o sindicato patronal ajuizou junto a Justiça do Trabalho o dissídio coletivo e a expectativa é que o Tribunal busque uma solução em no máximo 48 horas.

JOGO DURO
Conversei com o diretor-executivo do sindicato patronal. Renato Valim disse que os empresários não aceitam mais negociar enquanto a paralisação perdurar e que só vai participar da reunião de amanhã na Delegacia do Trabalho por ser uma convocação. Disse que o Sintrafite mente ao dizer há cinco mil trabalhadores paralisados: “São apenas 300 postos de trabalho que não estão sendo preenchidos, não mais de 600 pessoas”, afirmou Valim. E desferiu ataques ao movimento e fez uma ameaça: “os trabalhadores parados terão os dias descontados. Para quem está desde o começo, será cortado um terço do salário”. Vai pesar no bolso.

7 comentários:

Anônimo disse...

Tem uma carinha de ditadura! Os trabalhadores nem podem mais buscar seus direitos. Vergonhasa a posição do Sintex.

Roscovo disse...

Fazendo Ameaças Patrãozinho? Isso dá processo trabalhista sabidão!

Anônimo disse...

os diretores do sindicato inclusive a VIVIAN estão com seus salários de 7 mil por mes em dia.

Roscovo disse...

E os patroes com Milhoes a mais nos bolsos...

Anônimo disse...

Eu estou em greve e dizer que há apenas 300 ou 600 em greve é uma grande mentira. O que acontece é que há pessooas ( os fura greve) que trabalham mais de dois turnos seguidos e inclusive ja soubemos de acidentes de trabalho em função disso. Outro detalhe é que estão trazendo pessoas de outras empresas (facções) e informações repassadas de dentro das fábricas pelos trabalhadores é que é grande os produtos de segunda qualidade, e muitos deles seguer podem ser classsificadosa como de segunda qualidade. Não estamos em greve por que não queremos trabalhar.Queremos revceber mais e mlehor pelo nosso trabalho. Muitos anos estamos vendo que a economia vai de vento em popa mas o nosso salário nada melhorou. É chegada a hora de dividir a fatia do bolo que cresceu nos ultimos anos.
Quanto às criticas, há inclusive comerciantes que não entendem que se reebermos mais vamos gastar mais nos seus estabelecimentos só por isso já deveriam nos apioar e não aos patrões. Quanto a imprensa, existem certos órgãos como O Jornal de Santa Catarina e a RBS TV que ignoram o movimento por que são bocas alugadas do patronal - não escrevem e nem falam da greve. Isso demonstam do lado que estão. A polícia faz espetáculos e cenas em frente às fábricas e na prefeitura nos tratando como se fossemos criminosos e enquanto isso no presidio os bandidos conseguem cavar um túnel com colher e fugir sem problemas. Queremos apenas ser tratados com dignidade e receber salário justo, nada mais do que isso. Onde esta o prefeito que foi pedir voto da gente na fabrica, tomou café com a gente e agora seguer apareceu para falar com nós?
E os vereadores? eles estavam todos os dias durante a camapanha pedindo voto pra gente e agora sumiram - o que aconteceu? esqueceram o endereço e como chegar ao local? ou é assim mesmo? só queriam o nosso voto ?
Por favor senhor prefeito e e vereadores eleitos se façam presentes e nos apoiem.

Teles disse...

Olha que engraçado... ajuizaram ação...
No noticiário fala-se que quem estava fazendo greve é o MST... que os funcionários estão trabalhando. Será??
Olha, a vc que fez o último comentário, que trabalha na indústria têxtil... vai mesmo parabéns...
Belas palavras as suas... concordo plenamento com vc... cade as pessoas (candidatos) que foram pedir greve, que isentaram impostos para manter vcs na indústria?
Não sou da categoria, mas apoio plenamente a greve, porque acredito que infelizmente nesse momento seja a única alternativa para vcs serem reconhecidos.
Só não estou junto da empresa porque não posso, mas quero aqui deixar meu incentivo para vcs não desistirem de buscar seus direitos.
Abraços.

Anônimo disse...

Eu gostaria de deixar o meu apoio aos grevistas textil de Blumenau na maioria Mulheres, passei pela prefeitura na terça e vi a multidão de trabalhadores, mais fiquei indignado com o numero de trabalhadores Militares lá sei que eles estavam cumprindo ordens, e também sei que eles lutam pelos seus diretos ex: 254 mais vejo que os oficiais e senhor prefeito querem instalar a ditadura nesta cidade, os governates não ficam reclamando o baixo contigente como agora tem tantos oprimindo os trabalhadores nas poprta de fábrica é minha gente lutem por seus direitos apoio vcs....