sábado, novembro 22, 2008

CHUVA

CAOS
O pior de saber que foi um sábado “daqueles” é a possibilidade de domingo ser pior ainda. A chuva não deu trégua, Blumenau e Santa Catarina viveram um dia caótico. Nós vivemos um dia caótico! Não houve na cidade quem não sofresse de alguma forma os efeitos da chuva.

TRISTE
O registro oficial ao final do sábado em Blumenau é de uma morte, uma criança de três anos. Foi em uma transversal da Rua Araranguá, no Garcia. Eu estive lá. A casa onde ela morava com a família veio abaixo, assim como uma outra.

MAIS OU MENOS PERTO
Por conta do trabalho e do percurso ida e volta para casa, percorri a cidade. Vi e tive conhecimento de parte dos problemas vividos pelos blumenauenses, mas certamente uma parte mínima perto do que a cidade viveu. O que vi e soube me impressionou.

DIA DIFÍCIL
Os estragos estão em todas partes e o medo também. Fui na Pedro Krause e na Rua Araranguá e passei pela Vila Germânica e pela Rua São Paulo. O que vi foi à força da natureza suplantando a precaução da rotina humana. Pouco funcionava na cidade, apesar do esforço de todos, desde o Poder Público, exército, agentes públicos, voluntários, veículos e profissionais de imprensa e vários setores da sociedade civil, organizados ou não. Mas foi difícil.

NO ESCURO
A falta de luz atingiu vários bairros da cidade e foram inevitáveis. Os alagamentos deixaram muitas pessoas ilhadas e a locomoção foi para poucos corajosos. Problemas também no shopping, gerando um certo pânico no local. Os deslizamentos foram registrados por todas as partes. Casas, prédios e estabelecimentos comerciais vieram abaixo ou ficaram alagadas. Árvores, postes e pedras também caíram, interrompendo ruas e ameaçando residências.

ILHADOS
Assim como as rádios, os demais veículos de comunicação tiveram muita dificuldade para executar o seu trabalho. Falo pela Ric Record, onde apesar da grande equipe envolvida e o esforço de todos, uma sensação de impotência chegou a predominar. A água bateu na sede da emissora localizada na rua das Missões (foto), fechando o trânsito na via para quem chega e sai da cidade. A luz faltou e o gerador não podia ser ligado por medida de segurança, pois o nível da água que tomou o estacionamento não parava de subir. Os telefones funcionavam precariamente e eram eles que nos traziam informações desencontradas sobre o que acontecia. E pouco podia se fazer, pois em um determinado momento do dia, não tinha como ir e vir. Foi duro.







NO ESCURO - OUTRA VERSÃO
A falta de informação talvez tenha sido um grande problema, como a chuva. Ouvi de tudo...Duas, quatro e até oito mortes. Terminamos o dia com uma, mas com a possibilidade de mais. E com muito medo. Os problemas estão por toda parte e a orientação é para que as pessoas fiquem em casa. Os curiosos acabam atrapalhando.

FIM
Não vivi as grandes enchentes e nem a tragédia da enxurrada da década de 90 e pelo contato de hoje me arrepiei. Foi um dia e tanto.

8 comentários:

Giovanni Ramos disse...

É assustador. De novo!

Thaíse disse...

Olá...

Gostaria de saber como está o nível do rio...
se tiver esta informação, lhe agradeço!

Q desastre...

Meus sentimentos a menina...

Abraços

Jota Lopes disse...

8,08 às 3h.
Previsão: 8,5 m às 7horas

Galina disse...

Realmente Alexandre, não foi fácil, acabo de vir de uma festa de casamento na AABB, foi dificil voltar pra casa, moro na Velha, tive que pegar algumas ruas contra mão. Não estava aqui em 83, mas certamente este é o dia mais chuvoso que presenciei. Méritos do Corpo de Bombeiros, Seterb e Policia Militar, eles são os caras....

Daniela disse...

É assustador!E o pior é a falta de preparo do poder público em relação a isso! Aonde está a defesa civil? Todas as informações que obtivemos foi por algumas rádios. O telefone da Defesa Civl não estava atendendo e quando atenderam não tinham informações a passar! Me lembro de algumas enxurradas que acontecem em blumenau e a prefeitura avisava os morados e deslocava-os 24 horas antes de pegar agua em nossas casas è uma irresponsabilidade da atual administração! Essas mortes que aconteceram é culpa única e exclusiva dos que dirigem a nossa prefeitura! Estão brincando com as nossas vidas!

solange disse...

Oi alexandre, to morando em SP e acompanhando os acontecimentos da minha querida Blumenau
To tentando ver fotos, mas ñ consigo. Em q site posso ver melhor como esta a cidade???
se possivel me escreva. miglioli18@ig.com.br
Gr abraço e mt sucesso pra vc

lcmetzger disse...

Sim, é triste ver pessoas perdendo tudo o que possuiam, mas mais triste ainda é ver pessoas que não terão a chance de reconstruir suas vidas!

Quem viu as cenas que presenciei, se impressiona mesmo, é horrível!

Anônimo disse...

concordo com a Daniela assim que passar esse tumulto o poder publico precisa avaliar eese pessoal da defesa civil pois como disse nossa amiga estão completamente despreparados para enfrentar um problema como o que esta acontecendo. Concordo tambem com o presidente, o que esses governantes estaduais e municipais fazem com o dinheiro que é enviado para os municipios para contenção das cheias e catastrofes como as que ocorreram?e pelo que vi nos telejornais ontem(1/12)não é pouco que é enviado