quinta-feira, novembro 13, 2008

CHUVAS EM BLUMENAU

RESISTÊNCIA
A Prefeitura está tentando na esfera judicial tirar as dez famílias que insistem em ficar nas casas localizadas no morro da Coripós que estão ameaçadas de desabar. A informação é do secretário de Assistência Social, Mário Hildebrandt, que disse que o Poder Público já fez de tudo que podia para dar às garantias aos moradores para se deslocarem para outros locais. Mesmo assim alguns resistem, desconfiados. O objetivo, segundo o secretário, é garantir com o juiz da infância e juventude que pelo menos as crianças sejam retiradas dessas áreas de risco.

CRITICA
E por falar na situação das chuvas, o ainda bispo de Blumenau Dom Angélico Sândalo, chutou a canela dos governantes, em entrevista essa manhã na rádio Nereu Ramos. Falou que os problemas já vêm de longa data e o caso da Coripós foi debatido ainda em 2001, durante a Conferência das Cidades. Mas nada foi feito.

5 comentários:

Giovanni Ramos disse...

Essa admin não fez nada e não fará. A anterior não fez e as próximas tambem não farão.

Kal disse...

Somente farão alguma coisa quando acontecer um desastre e morrer alguém....

E por falar em chuvas, não existe um site que tenha o nível do rio itajái açu atualizado... e também não sei da onde o climerth tira o nivel, pois nao bate com o real no centro de Blumenau... vale um post..

Anônimo disse...

Conheço o trabalho do secretario Mário Hildebrandt e sei que é um exercício feito com muito amor e dedicação.
Para aqueles que só sabem criticar e dizer que nada é feito é bom se atualizar. Muita coisa que é feita, principalmente coisa boa, não é comentada porque ninguém se interessa, mas, notícias ruins cai na boca de todos. Já trabalhei em abrigo e sei da dedicação dessas pessoas em preservar e cuidar dessas famílias e principalmente das "Crianças". È ignorância falar que ninguém faz nada, o trabalho é feito, se as famílias não querem sair das casas dai já é outro problema.

Anônimo disse...

Agora já aconteceu alguma coisa
muitos já morreram e ninguem ainda fez nada.
Vamos esperar água abaixar e agora cabe a nós cobrarmos providências dos responsáveis.

Reginaldo disse...

Como sempre temos memória fraca, tudo estava convergido para esta situação, e as autoridades e meios de comunicação não trabalham na prevenção, como que uma cidade que tem sérios problemas com enchentes e enxuradas não tem um sistema que permita prever com um espaço mínimo necessário para evitar tantos problemas.
Tenho uma pequena empresa e perdi tudo por não ter uma informação precisa sobre qual o nível de cheia do Rio Itajaí iria atingir minha localidade...
Como já escreveram neste post, agora é esperar a agua baixar e contabilizar os prejuízos.