quarta-feira, dezembro 31, 2008

TAXA RODOVIÁRIA

SEM ENTENDER
Este critério adotado pelo Seterb para a taxa de embarque (chamada de taxa de utilização) na rodoviária é absolutamente estranho. O preço varia à medida que a viagem aumenta. Qual a relação? A cobrança não deve ser apenas pelo serviço prestado antes de sair?

RENDA
O edital anunciando os novos preços (aumento da inflação, segundo a Prefeitura) foi publicado ontem e estipula faixas de distância, com o preço menor sendo de R$ 1,00 (até 40 quilômetros) e o maior de R$ 3,40 (mais de 150 quilômetros). Fiz uma média no chutômetro tomando com base R$ 2,00 e em cima de uma estimativa de 4.500 embarques semanais (segundo está no site do Seterb): fiz um cálculo e deu um valor mensal entre R$ 40 mil e R$ 50 mil para os cofres da autarquia.

2 comentários:

Xnet disse...

JPinoKio Denovo! Quem paga a conta é o povo!
pqpqpqpqpqpqpqpq
A rodoviaria tá virada numa porcaria e ainda quem usa deve pagar mais?!

Maurício disse...

Talvez o aumento dessa taxa (muito estranho) seja para angariar mais fundos para renovar, reformar, revitalizar o Terminal Hercílio Deecke que está abandonado, Faltam limpeza, pintura, iluminação adequada, novas cadeiras para os usuários, serviço de alto-falante audível, porque o som está baixo e abafado e não chega perfeito em toda a extensão do terminal. Falta, também, monitores para auxiliar os passageiros sobre algum problema que ocorre no local, enfim, o local está às traças. Uma vergonha quando se passa em frente e a impressão que se tem é um dos muitos "elefantes brancos", prédio abandonado nesta cidade. À noite, quem passa pela Via Expressa, se não a conhece, melhor localizá-la através de GPS pois não tem iluminação suficente e nem sequer placas indicativas dizendo que naquele pedaço de concreto é a nossa rodoviária de Blumenau.