sexta-feira, maio 23, 2008

POLÍTICA

BINGO
Como eu havia previsto, foi com representantes do Partido Progressista que a coordenação de campanha de Décio Lima tomou café na manhã dessa sexta-feira. O deputado federal João Pizzolatti não permitiu que a equipe de jornalismo da Ric Record fizesse imagem do encontro dele com os petistas. É um direito dele e revela algumas situações.

JOGO DE XADREZ
O PT tem feito uma força danada para mostrar que está interessado em conversar com todos os partidos, menos o DEM e o PSDB, inimigos do Governo Lula no plano federal. Faz questão de divulgar os encontros e assim, pressionar o adversário, prefeito João Paulo Kleinübing, a posicionar-se neste tabuleiro eleitoral. Com toda habilidade, JPK tenta manter a base política que tem, pois sabe que qualquer movimento errado joga o PP ou o PMDB para os braços de Décio Lima.

CORDIALIDADE
Com relação ao encontro dessa sexta-feira, o presidente do PT, Édson Adriano, se esforça para dizer que foi apenas uma conversa cordial, sem maiores propostas concretas. Reconhece que os dois partidos se constituíram politicamente em campos opostos, mas lembra que no plano federal PP e PT estão unidos.

NINGUÉM VIU, NINGUÉM SABE
Já o deputado Pizzolatti não foi encontrado por jornalistas na tarde dessa sexta-feira. Segundo fontes, estaria no litoral.

AMEAÇA
O ex-presidente do PT, Valmor Schiochet, garante que as bases do partido não apóiam as negociações com o PP, que são de responsabilidade exclusiva da coordenação de campanha de Décio Lima. Schiochet afirma ainda que se por acaso o namoro com os progressistas resultar em uma composição na chapa majoritária, o ex-prefeito corre o risco de perder boa parte do apoio dos próprios petistas.

2 comentários:

OSNÍ VAGNER disse...

É mais provável que DNL Décio Nery de Lima faça aliança com PP, se for preciso o faz com o DEMO.
Desde 1996 estar no PT era uma questão de tempo, os membros do Diretório Municipal fizeram esse trabalho para convencer os filiados de todas as formas, já é tempo de se desvincular do Partido da Família Lima ‘PFL’.
E construir uma alternativa para os trabalhadores de Blumenau, que outrora foi pela via do Partido dos Trabalhadores, agora não o é mais!
Iniciar tudo novamente, um novo dia um novo sol.

Osní Vagner disse...

A exceção fica por conta do PCO, PSOL e PSTU, que não se alinham à nenhuma das correntes políticas da cidade.
http://www.folhadeblumenau.com.br/novosite/noticia.php?noticia=3581&url=noticia.php?noticia=3581